quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Inesqueciveis

Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já briguei com meu irmão só por não estar num dia bom, já me machuquei aprendendo a andar de bicicleta. Já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei com o espelho, e até brinquei de ser mágico. Já quis ser astronauta, violinista, médico, caçador e jogador. Já me escondi debaixo da cama e me esqueci que sempre me acham lá. Já passei trote por telefone. Já joguei bola na chuva e acabei me viciando. Já confundi sentimentos. Já nasci de novo no ano de 1998. Já SONHEI sonhos impossíveis. Já raspei o fundo da panela de brigadeiro, já me cortei fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música. Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer. Já subi em árvore para pegar alguma fruta, já caí da escada de bunda. Já fiz juras eternas, já escrevi cartas quilométricas, já chorei sentado no chão do banheiro. Já fugi de casa pra sempre, e descobri que, às vezes, o pra sempre não dura mais que algumas horas. Já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só. Já vi o pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado. Já sorri para não chorar, já me emocionei ao ver um filme, chorei quando passei no vestibular. Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar. Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri de amor. Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já passei no psicotécnico. Já presenciei milagres. Já tive que dizer "adeus". Já apostei corrida descalço na rua, já gritei de felicidade. Já me apaixonei e achei que era para sempre. Já senti o sentimento mais dolorido que alguem pode sentir. Já varei a madrugada e vi a Lua virar Sol , chorei em despedidas.
A vida é feita de momentos, experiências e emocoes. Ela não é uma coisa monótona e sem cor, mas sim uma caixinha cheia de SURPRESAS boas e ruins.
Corro corridas. Sonho sonhos. Vivo a vida!

2 comentários:

krina disse...

já li esse tExtinhu..
era dO teu xanga nEh?!
heheh

bjinhO

Camila Costa disse...

sim, gosto é gosto... e o meu é um tanto estranho! :P rsrs

Sou da igreja batista desde criança...é verdade, infelizmente, a religião parece alienar demais a maioria das pessoas...mas Deus um dia liberta, sempre liberta. o/
Eu continuo frequentando a igreja, mas me desapeguei de muita coisa que pra mim é desnecessária...
Adoro o Phillip, aprendi com ele também, que a graça realmente nos basta...
enfim... :)

e quanto ao texto, adorei de novo, escreves com uma sensibilidade que eu gosto. :)

beijo