quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Sobre o perdão


Pensei em escrever alguma coisa sobre o filme "Magnólia" que assisti ontem. Pensei em "n" possibilidades de como poderia abordar esse longa extremamente interessante e cheio de metáforas da vida moderna. Por meio de pesquisas "googleanas" e "orkutianas" descobri teorias que de alguma forma correspondiam àquelas que levantei durante as 3 horas de filme.
O perdão é, em minha concepção, a mensagem principal do longa; haja vista o título "Magnólia" que se refere à flor considerada a representação do perdão. Além disso, pode-se ver ao longo do filme diversos conflitos sócio-emocionais que acabam por criar feridas recíprocas em que tanto o afetado quanto o causador acabam por sofrer as consequências da natureza cruel/pecaminosa a que o homem está fadado.
No desenrolar da trama, o emocional dos personagens varia da alegria ao desespero trazendo à tona marcas profundas de dor e angústia. Entretanto, como se a trama se mostrasse justa, nota-se que os mesmos que sofrem são os mesmos que causam a dor do outro, criando assim uma cadeia de sofrimento que, possivelmente, tende ao infinito.
O estopim é próximo quando cada personagem se depara com o seu problema-dor. Um surto de tentativas de suicídios parece ser a melhor solução para cada um que se viu de frente com o sentimento de culpa e/ou de sofrimento até então incuráveis. Porém, uma chuva de sapos, além da razão, se dá por toda a cidade; transformando cada situação em algo mais simples e menos importante, afinal... chove-se sapos! A partir dessa chuva parece haver sobre os personagens um entendimento de que a vida vai além de coincidências e dores, mas que encontra-se nela, também, o perdão e a redenção.
Às vezes, complico-me ao tentar entender o perdão. Mas Deus me faz lembrar que a Graça dEle é assim: ilógica como uma chuva de sapos.

Um comentário:

Issá ~ disse...

"Mas Deus me faz lembrar que a Graça dEle é assim: ilógica como uma chuva de sapos."

comparação engra, mas bonito o sentido dela! haHAHha ~
esse filme também é bom ? :D

continua firme escritor \o/
beijos ;*